segunda-feira, 18 de maio de 2009

Ilusões Vividas

De que serve viver tantos anos?
Sem encontrar o verdadeiro amor
Na minha realidade,
Penso,
Viver é juntar,
Desenganos do amor,
Até hoje vivi assim,
Nas ilusões que a noite criou,

Se eu morresse amanhã de manhã
Seria um enterro comum,
Sem saudade, sem luto também...
Se eu morresse,
Logo, pela manhã
Minha falta ninguém sentiria
Do que eu fui,
Do que eu fiz,
Ninguém se lembraria

Mas...
Não quero morrer,
Sem almenos sentir,
Nem que seja uma vez,
O que é o verdadeiro Amor,
Esquecer o mundo lá fora,
Fechando a porta, para tudo.

Um comentário:

  1. Muito legal este poema!! Gostei!!
    Continue compondo... bjoss
    Mariana

    ResponderExcluir